Pai de jovem morto aguarda há 4 meses liberação do corpo do filho no IML

Policia

paijvmortoiml8

Cento e dezoito dias de angústia e sofrimento. A família do senhor Assis Barbosa dos Santos, que mora em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), ainda aguarda do Instituto de Medicina Legal (IML) a liberação do corpo do filho morto em outubro de 2017. A dor da perda prolongada já dura quatro meses.

O jovem Matheus, de 28 anos, havia sido sequestrado no dia 2 de outubro do ano passado. O corpo do jovem só foi encontrado sete dias após o crime, no dia 8 de outubro, dentro do porta malas de um carro carbonizado, em uma estrada de barro da Fazenda Braquiária, na região do KM-30, próximo à Escola Municipal Professora Maria de Souza Chaves. 

Na ocasião, o Departamento de Polícia Técnica (DPT) foi acionado e fez o levantamento cadavérico. O corpo do jovem foi encaminhado ao Instituto Médico Legal Nina Rodrigues, em Salvador. 

A família reconheceu o corpo como sendo de Matheus, mas o Instituto Médico Legal (IML) solicitou exame de DNA para comprovar a identidade do morto. A família do jovem reclama da demora e da falta de resposta do IML, que não da previsão de quando o corpo deve ser liberado. 

“Dói muito não ter o meu filho comigo e o que mais me revolta é não ter feito o sepultamento dele. É muito doloroso pra um pai e para uma mãe enfrentar essa situação. Peço providências dás autoridades. Preciso que façam logo esse exame de DNA no corpo que está no IML identificado pelo número 50213”, desabafa o pai. 

 

Fonte: Simões Filho Online