Cinco corpos do incêndio no Flamengo só poderão ser identificados por DNA

Esporte

Cinco corpos do incêndio no Flamengo estão carbonizados e só poderão ser identificados por exames de DNA. De acordo com o Jornal Hoje, da TV Globo, a Polícia Civil afirmou não haver condições para o reconhecimento por métodos tradicionais, como impressões digitais ou arcada dentária.

corposdnact

Os testes genéticos podem durar semanas. Pra isso, será preciso colher material de parentes - como saliva, células da bochecha ou fios de cabelo - e compará-los com o dos corpos.

Quatro mortos foram liberados do IML e devem ser enterrados neste sábado (9). Às 12h40, o IML chegou ao quinto identificado (veja lista abaixo).

O incêndio aconteceu na sexta (8). Todas as vítimas eram atletas da base do time – tinham entre 14 e 16 anos. De acordo com o clube, há três jovens internados, dois deles em situação estável e conscientes; o terceiro está em estado grave. O fogo destruiu parte dos alojamentos em que eles estavam. A suspeita é que a causa seja um curto-circuito no ar-condicionado.

 

Corpos identificados:

Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, liberado do IML na madrugada. O enterro será neste sábado em Volta Redonda (RJ);

Bernardo Pisetta, ainda no IML;

Pablo Henrique da Silva Matos, identificado por impressões digitais e liberado do IML na madrugada. O enterro será neste sábado em Oliveira (MG);

Victor Isaías, ainda no IML.

 

Aguardam identificação e liberação:

Athila Paixão, de 14 anos;

Christian Esmério, 15 anos;

Gedson Santos, 14 anos;

Jorge Eduardo Santos, 15 anos;

Rykelmo de Souza Vianna, 16 anos;

Samuel Thomas Rosa, 15 anos.

 

Fonte: Correio