policiacimentadult

Investigadores da Polícia Civil de Mata de São João prenderam em flagrante, na tarde desta segunda-feira (13), um comerciante acusado de participar de um esquema de adulteração e comercialização de cimento ilícito. A ação aconteceu na zona rural da cidade.

De acordo com informações do setor de investigação, Jerson Souza da Silva, recebia o carregamento do cimento a granel numa fazenda situada na localidade do Carijó. No local, que já funcionou uma cerâmica, o material era armazenado e embalado em sacos de duas marcas conhecidas: Poty e Cipó. 

Jerson estava com 276 sacos em sua caçamba quando foi detido. Durante a abordagem ele teria dito aos policiais que transportava entulho no veiculo. 

Ainda segundo os policiais, o local contava com uma tubulação desenvolvida para levar o cimento do caminhão tanque para o forno, que era usado para armazenar a carga.

A polícia acredita que o cimento que abastecia o esquema de adulteração tem origem da construção de bases de sondas da Petrobras. 

Os investigadores relataram que vinham apurando informações há mais de seis meses e que o acusado tentou suborna-los no momento da prisão. 

Jerson é proprietário de uma casa de materiais de construção no centro de Mata. Pelo menos 70 sacos de cimentos que estão na loja serão confiscados. 

A caçamba com a carga de cimento foi apreendida e levada para a delegacia.

Os policiais investigam a origem do cimento adquirido pelo comerciante. Jerson deve responder pelos crimes de receptação e corrupção ativa. Ele está custodiado na delegacia. 

Fonte: Mais Região

bebematadesjO bebê Bruno Daniel Sena, que aguardava uma vaga numa UTI pediátrica em virtude de um problema no coração, morreu no domingo, 12, dia em que completaria dois meses de vida.

O bebê estava internado há cerca de 10 dias, à espera da regulação, em uma ala improvisada do Hospital Municipal de Mata de São João.

A criança tinha um problema na estrutura do coração que comprometia o funcionamento do órgão e estava com uma infecção pulmonar. Diante da situação de saúde, ele precisava ser transferido para uma UTI pediátrica.

Por meio de nota, a Central Estadual de Regulação informou, na sexta-feira (10), que estava em busca de um leito especializado para transferir o bebê. Contudo, a criança não resistiu. Bruno Daniel Sena foi enterrado nesta segunda-feira (13), às 10h, no Cemitério do Bonfim, em Mata de São João.

fordrobos

A Ford desenvolveu um robô capaz de imitar com perfeição os movimentos das pessoas ao entrar e sentar no carro para testar o conforto e a durabilidade dos bancos. Apelidado de “Robutt” (algo como “Robô Bumbum”, em tradução livre), ele tem o tamanho de um homem grande e permite simular dez anos de uso em apenas três semanas, repetindo até 25.000 vezes o ato de sentar e levantar.

Criado para o desenvolvimento do novo Fiesta na Europa, o equipamento agora foi incorporado ao arsenal da marca para utilização nos projetos de outros veículos. Os engenheiros usaram assentos de pressão para mapear os pontos de contato das pessoas ao sentar e aplicaram esses dados no robô para imitar os movimentos mais comuns e testar o desgaste dos materiais dos bancos.

fordrobosentar

Antigamente, esse desenvolvimento se limitava ao estudo dos aspectos e formas dos seres humanos. Hoje, a análise inclui a maneira como as pessoas entram e saem dos veículos e é possível avaliar também o conforto, usando um traseiro metálico para medir a deflexão e suavidade do banco. “Desde o primeiro momento que entramos num carro, o banco cria uma impressão de conforto e qualidade”, diz Svenja Froehlich, engenheira de durabilidade da Ford na Alemanha. “Antes, usávamos cilindros pneumáticos que simplesmente se moviam para cima e para baixo. Com o 'Robutt', agora podemos replicar de forma muito precisa como as pessoas realmente se comportam para criar um carro muito mais ergonômico e durável.”

Fonte: Ascom Ford

bandofazjuizar

Uma fazenda de uma juíza foi alvo de criminosos, na noite desta sexta-feira (3), na zona rural de Mata de São João. A vítima que não teve a identidade revelada estava no local com a família no momento da ação.  

De acordo com a página 'Informações Policiais de Pojuca', dois veículos foram levados, uma Toyota Hillux branca e um Peugeot branco. Pertences também foram roubados pelo bando, que estava armado.  

A fazenda fica localizada em Pedra do Salgado. Um dos veículos foi abandonado na ponte de ferro da localidade de Miranga, zona Rural de Pojuca.  Policiais de Mata e Pojuca realizaram rondas na região, mas os criminosos não foram encontrados. O caso foi registrado na delegacia de Mata de São João, que vai investigar o caso.  

Segundo informações apuradas pelo Mais Região, no último sábado (28) uma outra fazenda também foi roubada na Pedra do Salgado. Uma Ford Ranger preta foi levada na ação. 

Fonte: Mais Região

mega29miprox

Como em outras ocasiões, ninguém conseguiu acertar as seis dezenas do concurso 1987 da Mega-Sena. Os números sorteados na noite desse sábado (11), em Brasília, foram 10, 14, 31, 34, 45 e 58. Sem vencedores, o prêmio foi acumulado e pode chegar a R$ 29 milhões.

As apostas para o concurso 1988 poderão ser feitas até às 19h, do horário de Brasília, da próxima quinta-feira (16), que é quando será realizado o novo sorteio. O valor mínimo para aposta é de R$ 3,50.

Fonte: BN

estconcudesnhos

Foram premiados nesta terça-feira dia 7 de novembro, os quatro desenhos vencedores do 1º Concurso de Desenhos Minha Fábrica de Florestas. Os quatro estudantes vencedores recebem entre os prêmios um catálogo autografado do artista plástico Bel Borba. Eles foram escolhidos usando como critério a compreensão quanto ao tema proposto: Minha Fábrica de Florestas! Os resultados foram revelados no dia 3 de novembro aos professores e amanhã ocorrerá a premiação.

O primeiro lugar ficou com o estudante Jeferson da Silva Santos, de 12 anos, aluno da AEE (Atendimento Educacional Especializado), de Mata de São João; o segundo foi para Pedro Henrique, de 11 anos da Escola Municipal Cândida Marques Costa, em Dias Dávila; o terceiro é Ester Oliveira Siqueira, também com 11 anos, da Escola Municipal Colônia Montenegro, de Camaçari; e o quarto ficou com Grazzi Ellen Marques, de 10 anos, aluna da Escola Municipal João Pereira Vasconcelos de  Mata de São João. 

Os estudantes receberam os prêmios na escola, no período da manhã e cada escola recebeu uma muda da Mata Atlântica do projeto Fabrica de Florestas, pela participação no concurso.  

O concurso ocorreu entre os estudantes que visitarem o Eco Parque Sauípe, em Mata de São João, a 77 km de Salvador, no período de 1º a 31 de outubro.  A ação do Programa de Educação Ambiental (PEA), promovido pelo Instituto Fábrica de Florestas e patrocinado pela Braskem e Cetrel, fez parte das comemorações pelo mês das crianças. 

A atividade envolveu o circuito ecológico, que se inicia com a trilha do Macaco Prego, o Museu de História Natural Cetrel, com os Núcleos de Arqueologia e de Ciências Naturais, a Estação Ambiental Braskem e o Viveiro Escola, onde os visitantes recebem informações sobre botânica, produção e plantio de mudas nativas da Mata Atlântica e conservação das florestas. 

Durante todo o mês de outubro, ao final da visita, as crianças de 7 a 12 anos puderam expressar no papel com muita criatividade tudo que foi vivenciado Os vencedores também ganharão brindes. 

Por mês, o Eco Parque Sauípe recebe cerca de 10 escolas, com a visitação de 500 estudantes em média. Os agendamentos devem ser feitos pelos telefones: (71) 98117-3656 ou pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Os vencedores: 

1° Jeferson da Silva Santos- 12 anos; AEE (Atendimento Educacional Especializado)- Mata de São João; 

2° Pedro Henrique - 11 anos; Escola Municipal Cândida Marques Costa- Dias Dávila; 

3° Ester Oliveira Siqueira- 11 anos; Escola Municipal Colônia Montenegro- Camaçari; 

4° Grazzi Ellen Marques- 10 anos; - Escola Municipal João Pereira Vasconcelos- Mata de São João.

Fonte: Ascom

omeprazcanestg

O uso indiscriminado de remédios sempre foi condenado pela medicina. Até os medicamentos mais comuns como Omeprazol, Novalgina ou Paracetamol, apesar de servirem para tratar certos sintomas, quando usados em longo prazo podem provocar alterações prejudiciais ao organismo. 

Um novo estudo desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Hong Kong e da University College Londonque analisou drogas do grupo de inibidores de bomba de próton (IBP), como Omeprazol , Iansoprazol e Pantoprazou e encontrou relação entre esses remédios e câncer de estômago. 

Os medicamentos, comumente usado no tratamento de gastrite, úlceras estomacais e refluxo ácido, podem aumentar em até 2,4 vezes o risco de desenvolver a doença, revelou a pesquisa. O dado é alarmante, já que essas drogas são frequentemente receitadas pelos médicos. Só no Reino Unido, são mais de 50 milhões de prescrições desse tipo anualmente. 

A descoberta, apesar de inédita, já tinha sido identificada pelos cientistas, mas ainda não havia nenhum trabalho que comprovasse essa afirmação e eliminasse outras hipóteses, como a de que uma determinada bactéria (Helicobacter pylor), até então suspeita, fosse responsável pelo desenvolvimento do câncer. 

Pesquisa

Mais de 60 mil adultos foram analisados para fazer o estudo entre os anos de 2003 a 2012. Os pesquisadores compararam o uso do IBP a um outro medicamento, chamado de H2, que tem a mesma função de limitar a produção de ácido estomacal. De 2012 até 2015 os participantes selecionados foram acompanhados por cientistas até desenvolverem câncer de estômago, morrerem ou chegarem ao final do estudo. 

O resultado foi de 3.271 pessoas usaram IBP por quase três anos, enquanto 21.729 tomaram os bloqueadores de H2. Desse pessoal, 153 participantes tiveram câncer de estômago. Alé disso, foi possível perceber que, enquanto os bloqueadores de H2 não aumentaram as chances da doença, os IBPs mais do que dobraram as chances. 

Quem tomou esse tipo de medicamento diariamente, o risco foi 4,55 vezes maior do que para os que precisaram do remédio semanalmente. Quando o período se estendia por mais de um ano, o risco de câncer de estômago aumentou cinco vezes, enquanto as chances foram oito vezes maiores depois de três anos ou mais. 

Dessa forma, o estudo recomenda que a comunidade médica tenha mais “cautela quando prescrevem IBP para uso de longo prazo, mesmo após a erradicação bem-sucedida de H plyori”. 

Fonte: IG