novuicascamacarinov7

Após o enorme sucesso da Cia Baiana de Patifaria com A Bofetada em Camaçari, a cidade terá a oportunidade de assistir a comédia Noviças Rebeldes nos dias 17 e 18 de novembro, às 20h, no Teatro Cidade do Saber. O musical é um dos maiores sucessos na trajetória da trupe e retorna aos palcos com nova montagem. A direção do espetáculo é de Wolf Maya e tradução de Flávio Marinho.

Camaçari abre a Turnê 2017 do musical e o público já pode adquirir os ingressos a R$30 (meia), R$40 (promocional até 16 de novembro) e R$60 (inteira) na Bibi Gourmet e Rede Mercadão dos Óculos, com cartão de crédito no site www.sympla.com, ou na bilheteria do Teatro nos dias do espetáculo das 13h às 20h.

Este ano, a Cia Baiana de Patifaria celebra 30 anos nos palcos e desde janeiro a trupe deu início as comemorações. O repertório da Cia soma oito espetáculos: Abafabanca, A Bofetada, Noviças Rebeldes, 3 em 1, A Vaca Lelé, Capitães da Areia, Siricotico uma comédia do balacobaco e Fora da Ordem.

O patife Lelo Filho, criador da Cia Baiana de Patifaria, é só elogios aos atores de Noviças Rebeldes. "Esse elenco topou dois grandes desafios: montar um espetáculo musical tão caro sem patrocínio e em tão pouco tempo. Eles foram e estão sendo guerreiros. Adequar o humor da Cia e do texto a números incríveis de coreografias e a uma partitura musical que foi composta originalmente para vozes femininas é tarefa gigante e trabalhosa", afirmou.

A versão brasileira de Noviças Rebeldes conta a estória de cinco freirinhas que saíram da Irmandade de Salue Marie para jogar bingo com irmãs de um outro convento. As 52 outras freiras que ficaram morrem vítimas de botulismo, ao tomarem uma sopa feita pela cozinheira da Irmandade com legumes enlatados vencidos.

Ao retornarem da noite de bingo, as cinco freiras sobreviventes descobrem que o caixa da Irmandade foi desfalcado com a compra de um Iphone 7Plus pela Madre e que só dispõem de recursos para o funeral de 48 delas, deixando as outras num freezer.

As freirinhas decidem, então, realizar um show beneficente para arrecadar dinheiro e enterrar as quatro restantes. São inúmeros os imprevistos num espetáculo repleto de diversão e belo visual com coreografias que vão do balé clássico ao sapateado e uma trilha que reúne ritmos como o baião, chorinho, axé e o funk, embalando as estórias de cada uma das cinco freiras super stars.

Noviças Rebeldes conta com mais de 5 mil montagens em 53 países e 26 diferentes idiomas. A versão da Cia Baiana de Patifaria é a primeira montagem mundial com elenco totalmente masculino. Em mais de cinco anos de sucesso pelo Brasil e duas semanas de temporada em Nova Iorque em 1997, a Cia Baiana de Patifaria realizou mais de 600 apresentações de Noviças Rebeldes e conquistou plateias que somam mais de 350 mil espectadores.

Serviço 

O quê: Noviças Rebeldes – Cia Baiana de Patifaria

Onde: Teatro Cidade do Saber, em Camaçari    

Quando: 17 e 18 de novembro, às 20h

Ingressos: R$30 (meia), R$40 (promocional até 16 de novembro), e R$60 (inteira), na Bibi Gourmet e Rede Mercadão dos Óculos, com cartão de crédito no site www.sympla.com, ou na bilheteria do Teatro nos dias do espetáculo, das 13h às 20h.  

Classificação: 14 anos

Informações: 3644-9840 / 99218-1516

Fonte: Inovar Textos

govcontrartc18

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult) abre a partir da próxima segunda-feira (13) as inscrições da Seleção Pública para contratação de serviços artísticos nos meses de Janeiro e Fevereiro do próximo ano e para os projetos Carnaval do Pelô e Carnaval Pipoca 2018. O prazo final é até o dia 24 de novembro. O formulário de inscrição com apresentação de documentos está disponível no site da Secult. O recebimento das propostas será no Palácio Rio Branco - Centro, de 9h às 12h e 14h às 17h. 

Carnaval do Pelô 

Tido como o Carnaval mais diverso e democrático, sinônimo de alegria e boa música. Os artistas e bandas vão ser selecionados para tocar nos Largos Pedro Archanjo, Quincas Berro D’Água e Tereza Batista. Podem participar da seleção púbica artistas e bandas dos estilos afro, reggae, arrocha, pop rock, afro pop, axé, antigos carnavais, samba, hip-hop e guitarra baiana. Sem abrir mão da tradicional festa de rua, também serão convocadas bandas de sopro e percussão, bandinhas de percussão, bandinha de corda e percussão, bandão e performances. E pelo terceiro ano consecutivo, os bailes infantis prometem animar a garotada com uma programação lúdica e variada. 

Também estão sendo selecionados projetos compostos por três artistas diferentes, para participar da programação no palco principal do Largo do Pelourinho. Essa programação é marcada com inesquecíveis encontros musicais durante a folia. Entre os grandes shows desta categoria na última edição sob o tema “50 Anos de Tropicalismo”, houve show com Gilberto Gil, Caetano Veloso, Capinan, Bem Gil; Alexandre Leão, Claudia Cunha e Moreno Veloso; As Bahias e a Cozinha Mineira com Liniker e Tássia Reis, entre outros tantos encontros. 

Carnaval Pipoca 

Como destaques dos últimos anos, os microtrios e nanotrios do projeto Pipoca democratizam e agitam a folia dos circuitos Batatinha, Dodô e Osmar em desfiles sem cordas e mantém o espírito de acolhimento, o que tornou o Carnaval a maior festa popular do mundo. No último ano diversos artistas tiveram sues projetos selecionados para participar da folia. Entre eles Ivan Huol, Peu Meurray, Banda Marana, e muitos outros. 

SERVIÇO 

Seleção Pública Carnaval Pipoca e Carnaval Pelô 2018 

Data de inscrição: de 13 a 24 de novembro de 2017. 

Candidatos: Pessoas Físicas e Jurídicas conforme Regulamento do Processo de Seleção Pública para Serviços Artísticos. 

Como proceder: preencher formulário de inscrição disponibilizado no site da SecultBA (cultura.ba.gov.br) e apresentar todos os documentos descritos e endereçados conforme consta no Regulamento do Processo de Seleção. 

Endereço: Secretaria de Cultura do Estado da Bahia – SECULT - Palácio Rio Branco, Praça Thomé de Souza, s/n – Centro, CEP: 40.020-010 – Salvador, Bahia. 

Horário: de 9h às 12h e das 14h às 17h.

Fonte: Secom Ba

conselhocultcam17

A Secretaria de Cultura (Secult) anulou a eleição dos membros do Conselho de Cultura de Camaçari  nesta segunda, 13,  por recomendação do Ministério Público do Estado, que constatou indícios de fraudes no processo de escolha dos atuais integrantes do órgão, ocorrida na gestão anterior.

A secretária Marcia Tude foi notificada pelo MPE semana passada e solicitou parecer da Procuradoria Geral do Município que, ao analisar a situação, concordou com a tese do Ministério Público. A eleição dos membros do Conselho de Cultura teria sido realizada com "grave vício". 

eleicoessecultmaio16

A investigação do MPE constatou que, ilegalmente, diversas pessoas, que não faziam parte dos ofícios dos conselheiros, participassem da eleição. Assim, vigilantes, faxineiros e outros prossionais foram inscritos indevidamente para escolher os conselheiros, o que é ilegal.

"Essa distorção, num órgão que trata de verbas do fundo de cultura, é inadimissível", disse Márcia Tude. A portaria anulando a eleição  dos conselheiros vai ser publicada nesta terça, 14. Posteriormente a Secult vai organizar a eleição dos novos membros do Conselho.

Fonte: Ascom PMC

enemApesar de o Inep ainda não ter sido notificado da decisão judicial que determinou a suspensão da regra do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que determina que quem desrespeitar os direitos humanos na prova de redação pode receber nota zero, a recomendação é que os candidatos sigam as regras do edital. O ministro da Educação, Mendonça Filho, disse hoje (1), que a decisão judicial será respeitada, mas orientou os candidatos a respeitarem os direitos humanos na redação.

“A questão dos direitos humanos é básico e fundamental, até porque estamos falando em educação, e não poderíamos ter uma linha de ação distante dessa realidade. Mas ao mesmo tempo temos que cumprir a decisão judicial, que leva a possibilidade de ter zero na prova. Como cautela, eu diria que o melhor é se submeter ao exame e fazer a redação respeitando os critérios de direitos humanos”, recomendou o ministro.

A prova de redação do Enem será aplicada a mais de 6,7 milhões de candidatos neste domingo (5).

O ministro disse que o Inep vai recorrer da decisão até a última instância. Segundo ele, o respeito aos direitos humanos é um pressuposto constitucional elementar que não conflita com a liberdade de expressão.

Mendonça Filho garantiu que as linhas de pensamento ideológicos e políticos dos candidatos serão respeitados durante a correção da prova. “Ao mesmo tempo, jamais um ente como o MEC ou o Inep, em uma avaliação, pode aceitar teses que defendam por exemplo o holocausto, apartheid, a segregação racial, a discriminação do ponto de vista religioso, de raça”, disse.

A presidente do Inep, Maria Ines Fini, também recomendou que os direitos humanos sejam levados em conta na hora de escrever a redação. “Como cidadã e educadora, eu recomendo que os jovens  reproduzam o respeito aos direitos humanos não só na prova, mas também na sua vida”, ressaltou.

Mesmo se a decisão da Justiça for mantida, o respeito aos direitos humanos deve ser considerado pelos candidatos que farão a prova. Isso porque uma das cinco competências avaliadas na correção da redação do Enem prevê a elaboração de uma proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos. Esse item não foi modificado pela decisão judicial.

Cada competência cobrada na redação recebe nota que varia de 0 a 200 pontos. A decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região anula apenas o item do edital que prevê a anulação da prova de alunos que dissertarem contra os direitos humanos. Nos anos anteriores, provas foram anuladas por causa dessa exigência. Com informações da Agência Brasil.

mecnanularredenem

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão ligado ao Ministério da Educação, informou que não vai recorrer da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que impede que redações do Enem sejam anuladas por desrespeito aos direitos humanos. Uma nota divulgada na tarde deste sábado (4) alega que preferem manter a segurança jurídica do exame. "O MEC e o Inep entendem que os participantes do Enem 2017 precisam fazer a prova com segurança jurídica e com a tranquilidade necessária ao Exame", diz o texto.

O comunicado ressalta que "não haverá anulação automática da redação que violar os Direitos Humanos". A redação será aplicada já neste domingo (5). Com o posicionamento do STF, fica mantida a decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) do último dia 25, que proíbe que as redações sejam anuladas por desrespeito aos direitos humanos.

A determinação foi feita como resposta a uma ação civil pública movida pela Associação Escola Sem Partido.  Ela sustenta que a regra não apresenta critério objetivo e tem "caráter de policiamento ideológico".

Fonte: BN

enemAlém de professores, o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano – Desafios para a Formação Educacional de Surdos no Brasil – surpreendeu também quem fez a prova neste domingo (5/11).

O estudante Denis Jarbas, de 21 anos, e que pretende estudar processos gerenciais, foi um dos primeiros a deixar na Universidade Nove de Julho (Uninove), em São Paulo, um dos locais de aplicação do exame. Ele saiu pouco depois das 15h30. O estudante considerou, no geral, as provas complicadas e o tema da redação surpreendente.

“[Não estava preparado] para este tema não, mas deu para construir um texto legal com [a ajuda] dos textos-base”, disse ele a jornalistas. Para ele, que já tinha feito o Enem no ano passado, as provas deste ano foram mais difíceis. “Este ano foi mais difícil por causa da redação também”.

A estudante Luiza Araújo, 18 anos, que também fez as provas na Uninove, considerou o tema inesperado. “O tema do ano passado [sobre intolerância religiosa] foi mais fácil”, disse ela, que pretende cursar Farmácia. “Você não vê pessoas com deficiência auditiva nas escolas normais”, contou, acrescentando que na escola onde estuda não convive com surdos.

Em Brasília, a candidata Camila Alves considerou díficil desenvolver a abordagem do tema. “Eu li e reli os textos-bases que eles dão, mas foi bem complicado. Todo mundo estava esperando temas mais de atualidades, e muita gente não estudou esse assunto”, disse a estudante, que quer tentar uma vaga em enfermagem.

O também estudante Caio Thomaz também em Brasília considerou o tema inusitado, pois esperava um assunto mais ligado à política. “Eu usei bastante os textos motivadores que tinha, então não achei tão complicado”, disse, embora admita que abordou o tema de foma superficial.

Já Mariana Spaolonzi, de 18 anos, avaliou o tema da redação como tranquilo. “Não achei [o tema da redação] tão difícil. Esperava que fosse pior. Achei bem tranquilo”, disse ela, que fez o Enem na Uninove, em São Paulo.

Ela contou que um dos textos de apoio abordava a questão das pessoas com deficiência auditiva não conseguirem vaga no mercado de trabalho mesmo que tenham formação educacional adequada. “Era para a gente desenvolver uma solução para isso. Eu pensei [ao escrever sobre o tema] em uma empresa que fosse direcionada só para deficientes auditivos, daí teriam mais vagas. Acho que as empresas acabam usando a lei das cotas e pegam só o número mínimo de pessoas. Então, o resto acaba ficando sem emprego. Precisa ter mais inclusão”, disse.

O candidato Gustavo Santos Duarte, 18 anos, considerou a prova de língua portuguesa a mais difícil do dia. “A redação foi tranquila. Gostei da redação. O tema foi bem legal. Estudo em uma escola onde há alguns alunos surdos e consigo interagir um pouco com eles. Isso me deu vantagem para poder fazer a redação”, contou o aluno que pretende cursar fisioterapia. As informações são da Agência Brasil.

 

bannerboulevardFaltando menos de um mês para a festa que antecipa a chegada do verão, o Boulevard Sunset realiza sua 1ª edição no dia 26 de novembro, com muita música a partir das 12h, no estacionamento do Boulevard Shopping Camaçari. 

Para dar as boas-vindas ao projeto, que promete ser inesquecível, acontece nesta sexta-feira, 03, às 18h, o Coquetel de Lançamento da loja de vendas e entrega das camisas de pista e camarote.

 

 

capasunset

Uma noite muito especial. O lançamento da loja de vendas marcou a noite desta sexta-feira (03/11). Ao som do DJ Márcio, o evento reuniu amigos, empresários e a imprensa, durante um coquetel no Boulevard Shopping, em Camaçari. 

As pessoas que participaram do coquetel e que estavam com ingresso em mãos puderam fazer a retirada da camisa que já está disponível no balcão montado no Boulevard Shopping Camaçari. 

O Boulevard Sunset, que acontece no dia 26 de novembro, está em sua primeira edição e conta com artistas de peso, além de uma megaestrutura, animação, conforto e segurança. 

O evento que promete ser inesquecível terá a presença de Xanddy do Harmonia, Léo Santana, Xande do Aviões, Denny Dennan e a Turma do Samba, além de bandas locais e apresentação de DJ's.

 maissunset26

 

Foto: Walmir  Fammas

 

Fonte: Ascom

sunsetevan

O dia 26 de novembro se aproxima e o Boulevard Sunset vai proporcionar shows incríveis! A Van do Aviões já chegou em Camaçari pra mostrar um pouco do que vai rolar nessa festa, isso mesmo!  A van está montada na Praça Desembargador Montenegro, realizando uma ação super bacana, além da distribuição de brindes. 

Tá esperando o que? A cidade já está mais alegre e mais colorida, vai ser lindo, vai ser especial, vai ser daquele jeito!  

povovai

Então não perca tempo, adquira seu ingresso no stand de vendas montado no Boulevard Shopping e agora também na orla de Camaçari, na loja Bradesco Expresso na Praça das Amendoeiras, em Arembepe.

Moradores das localidades de Catu de Abrantes até Barra do Pojuca, ganharam esse importante ponto de acesso às camisas mais desejadas dos últimos tempos. Sem falar que inressos estão à venda também na Salvador Tickets, no 2° piso do Shopping da Bahia.

As vendas do segundo lote já estão encerrando e você pode comprar também pelo site boulevardsunset.com.br.

 

 

Fonte: Ascom

Facebook

Dólar