Exposição na Caixa Cultural destaca os 105 anos de Dona Canô

Cultura e Artes

adona

Objetos pessoais como um altar de orações, imagens de santos, porta-retratos, além de fotografias raras de acervo familiar, textos em verso e prosa, canções, poemas, vídeos e depoimentos. tudo isso, além de instalações que traduzem diversos ambientes e destacam os 105 anos de vida da matriarca da família Velloso, um dos símbolos e referências do município de Santo Amaro, a 79 km de Salvador.

Este acervo, que inclui, ainda, correspondências carinhosas do marido e dos filhos, integra a exposição Ser feliz é para quem tem coragem, que homenageia Dona Canô (1907- 2012) e será aberta nesta quinta-feira, 1º, às 19h, na Caixa Cultural Salvador. A mostra poderá ser visita desta sexta até o dia 27 de maio.

"É uma exposição simples e sofisticada", afirma uma das curadoras, Elaine Hazim, que destaca que além do universo afetivo e simbólico de Dona Canô, o público terá acesso a ambientes criados representando tanto a casa da homenageada quanto aspectos culturais de Santo Amaro da Purificação.

Elaine Hazin, da Via Press Comunicação, assina a curadoria com Ju Velloso Mesquita e Tania Fraccaroli, da Tom Tom Produções. Ana Kalil assina o projeto expográfico e a cenografia.

Preciosidades

É uma exposição para ser vista sem pressa como se tivesse visitando a casa da homenageada em Santo Amaro. Em um dos ambientes, por exemplo, o público poderá sentar-se à mesa de refeições. Nos pratos postos à mesa serão projetados vídeos com depoimentos dos filhos e netos de Canô.

Em outros ambientes, o visitante se sentira como se estivesse visitando a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Purificação, a feira da cidade ou o teatro, alusão à casa de espetáculos de Santo Amaro que leva o nome de Dona Canô. "Há muitas surpresas para o visitante" ressalta Ju Velloso Mesquita, uma das curadoras e neta da homenageada.

Ela lembra que Dona Canô gostava de receber e tinha gosto em alimentar as pessoas com sua famosa frigideira de maturi, miolo – "que Caetano adora"— entre outras iguarias típicas do Recôncavo. O público vai também ter acesso a este mundo. Há um ambiente dedicado aos Ternos de Reis, que ressalta o envolvimento da homenageada com as manifestações populares.

Emoção à flor da pele

Ju Velloso reforça a simplicidade da exposição. "Minha avó, tenho certeza, iria adorar. È a cara dela", afirma. Ela confidencia que depois que Dona Canô morreu foi a primeira vez que a família abriu gavetas, armários e álbuns.

"Foi tudo muito doloroso, mas Mabel e Rodrigo estiveram presentes nos fortalecendo. Ainda segundo Ju, depoimentos de cozinheira e do motorista de Dona Canô também integram a exposição.

Já a curadora Tania Fraccaroli afirma que seu maior desafio foi selecionar, entre muitas, as fotos.

Exposição Ser Feliz é Para Quem Tem Coragem/ Abertura: Hoje, às 19h/ Período de visitação: De 2 de março a 27 de maio, das 9h às 18h, de terças-feiras a domingos/ Caixa Cultural Salvador —Rua Carlos Gomes, 57, Centro/– Entrada franca/ Informações: (71) 3421-4200

 

Fonte: A Tarde