‘Terreiros Criativos’: Projeto propõe fomento a turismo cultural no Recôncavo baiano

Cultura e Artes

aterre

Com o objetivo de fomentar o turismo, educação e informação, o projeto “Terreiros Criativos”, realizado em parceria entre as secretarias estaduais de Cultura e do Turismo, contemplará 10 terreiros de candomblé de Cachoeira e São Félix, no Recôncavo baiano, reconhecidos como Patrimônio Cultural da Bahia.

“O projeto é inédito e inovador na Bahia, já que até hoje não se tinha implantado um programa de política pública continuada para beneficiar terreiros tombados ou registrados pelo Estado”, avalia o diretor geral do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), João Carlos de Oliveira, explicando que os participantes serão capacitados para ações de receptividade e para aprimorar conhecimentos das culturas de matriz africana, além da educação patrimonial e da preservação cultural.

“Para iniciarmos, teremos um curso com carga horária de 80 horas distribuídas em três módulos por período de três meses; o primeiro, sobre Histórias do Brasil e da África, o segundo sobre Turismo e Patrimônio cultural, e o último, a Vivência e Roteirização”, explica Alessandro Simão, presidente da Associação dos Guias e Condutores de Turismo do Vale do Paraguaçu (ACTUP), responsável pela coordenação.

Integram o projeto os 10 terreiros registrados pelo IPAC/Secult: “Aganjú Didê” (conhecido como ‘Ici Mimó’), “Viva Deus”, “Lobanekum”, “Lobanekum Filha”, “Ogodó Dey”, “Ilê Axé Itayle”, “Humpame Ayono Huntóloji” e “Dendezeiro Incossi Mukumbi”, em Cachoeira; além de “Raiz de Ayrá” e “Ile Axé Ogunjá” em São Félix.

 

Fonte: Bahia Noticias