Tecsis garante pagar direitos trabalhistas em Camaçari

Empregos e Concursos

atecsispaga

Após 17 dias de mobilização a negociação dos trabalhadores com a direção da fábrica da Tecsis chegou ao fim. Após assembleia realizada nessa sexta-feira (13), os trabalhadores decidiram pela aprovação da proposta da empresa, que se comprometeu em pagar todos os direitos trabalhistas em acordo firmado no Ministério do Trabalho e Emprego entre a direção da fábrica, o sindicato da categoria e a comissão de funcionários. Na ocasião, ficou acertado que a Tecsis irá pagar todas as rescisões em até no máximo 8 parcelas, respeitando o piso salarial e tendo como referência do menor para o maior valor.

Durante toda essa luta para garantir que os direitos trabalhistas fossem respeitados, o vereador e também líder sindical, Dentinho do Sindicato, foi o mediador legitimado pela categoria para conduzir o processo de negociação e fazer a discussão junto a direção da fábrica.

“Eu ficaria mais feliz se todos esses aproximadamente 700 trabalhadores não ficassem desempregados. Mas, diante da situação difícil que estávamos vivenciando aqui, saio com a sensação de dever cumprido e que fizemos tudo que podíamos em favor do trabalhador”, declarou o vereador.

Nos próximos dias a empresa entrará em contato com os funcionários para começar o processo de homologação. Ao longo de toda essa trajetória de resistência, ficou evidente que a união e a coragem de todos que emcamparam essa luta foram fatores determinantes para chegar a uma solução.

Nota da empresa:

A Tecsis começa a pagar as rescisões aos funcionários demitidos da fábrica de Camaçari, no Estado da Bahia. A companhia chegou a um acordo com o Sindicato dos Químicos sobre o parcelamento das indenizações por meio de mediação na Secretaria de Relações do Trabalho do Ministério do Trabalho. Pelo acordo firmado, a primeira parcela da rescisão foi paga nesta sexta-feira (13/04) e o restante em até sete vezes mensais, mas com as parcelas não inferiores ao piso da categoria

As operações da fábrica de Camaçari foram suspensas com o objetivo de adequar o ritmo de entrada de novos projetos com os custos fixos e compromissos financeiros já firmados pela Companhia. A Tecsis continua ativa e mantém suas atividades econômicas, apesar da paralização das linhas de produção de Camaçari. A Companhia mantém negociações com clientes atuais e clientes potenciais, tanto nacionais quanto internacionais, para fechamento de novos contratos.

A Bahia continua sendo um dos locais estratégicos para as operações e expansões da Tecsis. A Companhia acredita na retomada do crescimento do mercado eólico no país e contará com o know how e a mão de obra qualificada desenvolvida na região.

A Tecsis também esclarece que as informações veiculadas em sites, blogs e redes sociais sobre os investimentos realizados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) na Companhia não estão corretas. O total alocado pelo banco na Tecsis não chega a 10% dos valores citados nos posts e textos na internet.

 

Fonte: Badogada

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar