Encontro gratuito debate saúde mental na terceira idade

Saúde

aidoso

Ter uma maturidade feliz e ativa é o objetivo e o sonho de muitas pessoas, que tem se tornado mais comum a medida que a expectativa de vida aumenta. Para chegar à terceira idade com saúde, é importante o cuidado não apenas com o fator físico, mas também com a saúde mental. Este tema será o centro do Encontros Holiste de abril, evento aberto e gratuito, que ocorre no dia 18, quarta-feira, às 19h, na sede da Holiste Psiquiatria.

Na medida em que aumenta a expectativa de vida, aumenta também o número de pacientes da terceira idade, entre eles aqueles que sofrem de transtornos ligados à saúde mental, como depressão, ansiedade, distúrbios de sono, perturbações vinculadas à dor e à demência, alertam os especialistas da clínica.

É preciso ter em mente que o processo de envelhecimento traz inúmeras mudanças na vida das pessoas. No caso dos indivíduos que apresentam transtornos mentais, mesmo os de intensidade mais leves, o envelhecimento pode acarretar no agravamento do quadro, devido a consequências características dessa fase da vida. Essas particularidades evidenciam a necessidade de discutir a saúde mental do idoso.

Com o tema "Saúde Mental na Terceira Idade", o Encontros Holiste de abril traz as palestras do psiquiatra André Gordilho e da terapeuta ocupacional Michelle Campos, que atendem no núcleo da Holiste voltado especificamente para este público.

A psicogeriatria (ou gerontopsiquiatria) é a subespecialidade da psiquiatria que lida com aspectos psicopatológicos em idosos (adultos acima de 65 anos). O psiquiatra André Gordilho abordará o tema na palestra "Desafios da psicogeriatria".

"Esta especialidade lida com as especificidades da saúde mental levando em consideração a fisiologia do idoso, a saúde em geral, além de trabalhar com os familiares a melhor forma de lidar com o paciente e o processo natural da doença. O psicogeriatra ajuda a criar estratégias compensatórias que facilitem o dia a dia e a qualidade de vida do idoso", afirma Gordilho.

No acompanhamento ao paciente idoso é preciso contemplar práticas e intervenções que promovam a saúde global, buscando preservar o máximo de funcionalidade e autonomia possível.

Alterações nas funções cognitivas, por exemplo, são frequentes nesta população e implicam em dificuldades e limitações na realização das atividades diárias. Um programa Ativamente, implantado na Holiste em 2017, tem como objetivo preservar e restaurar as funções cognitivas do idoso, através de um plano de atividades elaborado exclusivamente para cada paciente, levando em consideração as suas necessidades e o seu quadro clínico.

"Estimulação cognitiva em idosos" será o tema da palestra de Michelle Campos, especialista em gerontologia e coordenadora do Núcleo da Terceira Idade da Holiste.

"A estimulação cognitiva é disseminada globalmente não só como forma de tratamento, mas também como forma de prevenção do declínio cognitivo. Na palestra, vamos explicar com mais detalhes o processo de declínio cognitivo e os benefícios da estimulação", detalha Michelle.

As inscrições podem ser feitas no site encontros.holiste.com.br, e as vagas são limitadas.

Serviço:

O que: Encontros Holiste

Quando: 18 de abril, às 19h

Onde: Auditório da Holiste - Rua Marquês de Queluz, 323 – Pituaçu.

 

Fonte: Ascom

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar